Todos os dias, milhões de ameaças virtuais são espalhadas pela internet. Boa parte desse montante pode ser classificada como phishing. O termo “phishing” vem da combinação do termo em inglês “fishing”, que significa pescar, com o termo “phreak”, frequentemente usado para nomear os primeiros hackers de telefonia. Essa prática tem o objetivo de “pescar” informações e dados pessoais importantes através de mensagens falsas. Com isso, os criminosos podem conseguir nomes de usuários e senhas de um site qualquer, como também são capazes obter dados de contas bancárias e cartões de crédito.

Como identificar um ataque de phishing?

O número de usuários que abrem os e-mails de phishing está bem alto, por isso leia as dicas abaixo antes de abrir a sua caixa de entrada.

Veja o endereço de e-mail do remetente

Uma das táticas de phishing favoritas entre cibercriminosos é falsificar o nome do remetente. Isso é um problema porque muitas caixas de entrada mostram apenas o nome do remetente, no campo “De:”, e em um primeiro olhar não suspeitamos de nada. Verifique o endereço real do remetente e se parecer suspeito, não abra!

Preste atenção nos links

Passe o mouse sobre todos os links no corpo do e-mail. Se o endereço do link parecer estranho, não clique nele. Se você quiser testar o link, abra uma nova janela e digite o endereço do site diretamente. Links suspeitos são um forte indício de um ataque de phishing.

Procure por erros ortográficos

As empresas normalmente usam o e-mail como forma de comunicação e, por isso, prestam muita atenção nas mensagens enviadas aos clientes. Mensagens legítimas geralmente não contém grandes erros de ortografia ou gramática. Leia seus e-mails cuidadosamente.

Analise como a mensagem se dirige a você

Se o e-mail se direciona a você de forma vaga, como “prezado cliente”, fique atento! As empresas costumam usar uma saudação pessoal com seu nome e sobrenome.

O e-mail pede informações pessoais?

Outro indício que o e-mail é, de fato, malicioso. Empresas legítimas e bancos não pedem, sob hipótese alguma, informações pessoais através de e-mails. Portanto, não as forneça!

Desconfie de e-mails com urgência ou tom de ameaça no assunto

Provocar uma sensação de urgência ou medo é uma tática de phishing comum. Tenha cuidado com os e-mails que alegam que sua “conta foi suspensa” ou sua conta teve uma “tentativa de login não autorizada”.

A assinatura pode dizer muito sobre a intenção do e-mail

A falta de detalhes sobre o remetente ou como você pode entrar em contato com a empresa diz muito sobre a intenção do e-mail. Empresas legítimas sempre fornecem detalhes de contato.

O e-mail possui anexos não solicitados?

Essa é uma das táticas mais comuns de phishing, e pode indicar o ataque. Os anexos maliciosos contêm o malware que vai dar acesso ao hacker e é um dos principais vetores de outros ciberataques. Por isso, não clique em nenhum anexo que você não estava esperando.

Não acredite em tudo que você vê

Só porque um e-mail tem um logotipo convincente, linguagem e um endereço de e-mail aparentemente válido, não significa que é legítimo. Seja bem crítico quando se trata dos seus e-mails. Se ele parecer minimamente suspeito, não abra!

Os hackers estão com motivações cada vez mais fortes. Se antes eles queriam apenas invadir sistemas, hoje eles atacam o elemento humano, usando ataques de phishing para atingir indivíduos e ganhar acesso a redes ou sistemas pessoais.

Precisamos estar preparados em como identificar e-mails de phishing e, por isso, incluir essas pequenas dicas no seu dia-a-dia pode fazer uma grande diferença.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário